Simple Education

Saiba como funciona o sistema de ensino bilíngue

sistema de ensino bilingue

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O mercado de trabalho tem se tornado cada vez mais exigente. Dessa forma, a busca por uma educação que seja completa e prepare crianças e adolescentes para um universo competitivo tem se tornado a realidade de muitos pais. Portanto, conhecer o sistema de ensino bilíngue e entender o seu funcionamento se torna fundamental.

Dessa forma, este artigo busca fazer uma apresentação do sistema de ensino bilíngue, considerando aspectos relativos ao seu funcionamento, ao currículo presente nas instituições e outras informações pertinentes ao contexto educacional que poderão ajudar os pais a tomar uma decisão mais embasada acerca da escolha da educação dos seus filhos.

O que é o sistema ensino bilíngue?

Em linhas gerais, o sistema de ensino bilíngue pode ser descrito como a metodologia de ensino aplicada pelas escolas bilíngues, que estão em expansão no Brasil. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Ensino Bilíngue (Abebi), somente entre 2014 e 2019, o número de instituições dessa natureza cresceu entre 6% e 10%.

Para ser considerada uma escola bilíngue, a instituição de ensino deve ensinar disciplinas do seu currículo na língua materna (o português) e na língua estrangeira (o inglês). Dessa maneira, o aprendizado será fluido e os estudantes terão contato com a aplicação do novo idioma em contextos variados.

Esse modelo de ensino se diferencia das tradicionais escolas de inglês pela imersão. Assim, o inglês não está restrito ao horário em que a disciplina é ministrada, mas se faz presente em todo o contexto escolar, facilitando para que os alunos absorvam o vocabulário e pratiquem o uso da língua.

Dessa forma, vale ressaltar o sistema de ensino bilíngue aumenta a possibilidade de fluência por parte dos estudantes, visto que eles precisarão apender a se comunicar em língua estrangeira em todas as esferas do seu convívio na escola. Além disso, vale citar que a carga horária é significativamente mais alta.

A título de ilustração, é possível pontuar que a Organização das Escolas Bilíngues de São Paulo (OEBI) somente considera enquanto tal, as instituições que possuem uma carga horária de pelo menos 75% para o Ensino Infantil e de 25% para o Ensino Médio.

Como funciona o ensino bilíngue?

É possível afirmar que o principal diferencial oferecido pelo sistema de ensino bilíngue é a introdução da língua estrangeira de forma natural. Portanto, ela é introduzida desde os primeiros anos escolares para que as crianças tenham contato com o inglês e, assim, falar se torne algo recorrente no seu dia a dia.

Dessa maneira, os professores procuram inserir o vocabulário por meio de atividades simples e que fazem parte da rotina dos estudantes. Logo, pedidos para ir ao banheiro, por exemplo, devem ser feitos em língua estrangeira. Com isso, o aprendizado do inglês acontece da mesma forma que o da língua materna e a fluência se torna uma realidade palpável.

Além disso, as aulas lúdicas também são bastante utilizadas no sistema de ensino bilíngue. Para as crianças esse recurso é bastante interessante, visto que as brincadeiras e atividades que estimulam a sua curiosidade tendem a trazer resultados positivos. Portanto, é possível afirmar que os estudantes acabam aprendendo sem perceber.

Veja aqui 5 Fatos Sobre Educação Bilíngue Que Você Precisa Saber

Devido aos fatos destacados, vale ressaltar que o sistema de ensino bilíngue tem como um dos seus objetivos centrais oferecer um ensino que seja integrado e conectado ao cotidiano. Uma das principais crenças desse modelo de escola é que o desenvolvimento é facilitado por meio desse aprendizado quase informal.

Também é válido ressaltar que as escolas bilíngues priorizam bastante a ideia de conectar os estudantes com o mundo ao seu redor. Portanto, o ensino nunca é feito de forma descontextualizada e através de recursos datados, como aulas de gramática.

Estudos apontam que inserir a criança ou adolescente na cultura de um país cujo idioma nativo seja o inglês é algo mais produtivo. Assim, ao trabalhar com os aspectos culturais abre-se espaço para falar a respeito de assuntos como datas comemorativas, que chamam mais a atenção dos estudantes.

Assim, além de proporcionar um ensino mais contextualizado e cuja assimilação acontece de forma facilitada, as escolas bilíngues criam oportunidades de enriquecimento cultural para os estudantes, fazendo a sua visão de mundo se tornar mais ampla. Tais pontos funcionam ainda no sentido de estimular a criatividade.

Além disso, esses momentos de inserção cultural possibilitam o fortalecimento de outra capacidade bastante importante nos alunos: a socialização. Eventos voltados para a cultura, bem como atividades lúdicas, fazem os estudantes precisarem conversar e interagir, possibilitando contato com realidades diferentes.

Esse tipo de ação funciona no sentido de desenvolver a capacidade de conversação, visto que será necessário usar a língua estrangeira para falar com os colegas durante essas ocasiões. Entretanto, a interação não é benéfica somente nesse sentido, mas também no que se refere à ampliação do respeito pelas diferenças.

Por fim, vale citar o fortalecimento dos laços de amizade enquanto uma vantagem que não necessariamente está ligada ao ensino, mas é possibilitada por ele. Afinal, pessoas que aprendem a interagir e a trabalhar em equipe tendem a firmar conexões mais duradouras e fortes.

Existe uma idade ideal para ingressar no sistema de ensino bilíngue?

Devido a todos os pontos positivos citados, vale ressaltar que não existe uma idade ideal para que a criança seja inserida no sistema de ensino bilíngue. Aliás, quanto mais cedo os pais optarem por fazer isso, mais rápido será para que a criança atinja o estágio da fluência.

De acordo com um estudo divulgado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), realizado com base em dados coletados de cerca de 670 mil pessoas, para que uma determinada pessoa consiga atingir o mesmo nível de conhecimento de inglês do que um falante nativo o ideal é que ela comece a aprender com 10 anos de idade.

Nesse período da vida, por causa da formação do aparelho fonador, que ainda está acontecendo, a criança terá mais facilidade para produzir os novos sons, tão diferentes do português. Entretanto, a mesma pesquisa também foi capaz de confirmar que a prática é capaz de ajudar a melhorar aspectos como a pronúncia.

Logo, caso uma criança já tenha passado da idade indicada, isso não significa que ela não será capaz de aprender. Somente que ela dependerá de prática e, talvez, leve um pouco mais de tempo até atingir a fluência.

Acompanhe mais:

Sem categoria

Como melhorar a inclusão nas escolas?

A inclusão nas escolas é um assunto que deve sempre ser tratado com muita responsabilidade e atenção, pois é de grande importância que todos os

Procura uma solução bilíngue para a sua escola?

Nós somos referência em programas bilíngues e soluções de inglês para escola.

Simple Education Blog

Baixe Agora!