Simple Education

Alameda Santos, 2395 – Jardim Paulista – São Paulo | SP | Tel: (11) 3257-0040

7 metodologias de ensino para inovar nas escolas

inovar nas escolas

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Inovar nas escolas é fundamental para que os alunos aprendam de forma criativa e assimilem melhor o conteúdo de ensino. Além disso, hoje, essa estratégia é vista não apenas como uma maneira de melhorar a qualidade do ensino, mas também como um diferencial competitivo no mercado.

Afinal, entre duas escolas, sendo que somente uma delas oferece metodologias de ensino inovadoras, sem dúvida, os pais irão preferir a mais moderna em relação ao ensino, pois visam formar melhor seus filhos.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para apresentar sete metodologias de ensino inovadoras que você pode usar em sua escola. Vem conferir!

1. Ensino bilíngue

Em uma sociedade que valoriza expressivamente o conhecimento em mais de uma língua, o ensino bilíngue se apresenta como uma metodologia não apenas inovadora no âmbito escolar, mas também fundamental para o desenvolvimento do aluno.

Nesse sentido, não é demais destacar que o mercado tem exigido dos profissionais, de uma forma geral, tanto conhecimento em sua língua nativa como domínio de outra língua, como o inglês, por exemplo. Essa exigência é fruto do desenvolvimento da economia global, que hoje conecta pessoas e empresas do mundo inteiro, ampliando o mercado internacional.

Para quem ainda tem dúvidas, o ensino bilíngue é uma metodologia que consiste em ensinar os componentes de um currículo em duas línguas diferentes, de maneira a fazer com que elas convivam perfeitamente.

2. Gamificação para inovar nas escolas

Outra maneira de inovar nas escolas que você pode aplicar em sua escola é a gamificação. A gamificação é uma metodologia que consiste em explorar os elementos que tornam os jogos tão atraentes para os jovens ao ponto de fazer com que eles utilizem esses mesmos atrativos no contexto educacional.

Com outras palavras, a gamificação é uma estratégia para gerar incentivos aos alunos, fazendo com que eles se engajem e tenham entre si uma competição saudável.

Por exemplo, a melhor apresentação de seminário poderá oferecer aos alunos alguma conquista, que pode ser um livro, caneta ou outro material que tenha relação com o ensino-aprendizagem deles.

Este método, sem dúvida, tem conquistado cada vez mais gestores escolares, pelo fato de estar conectado à realidade de muitos alunos. Hoje, como sabemos, muitos dos jovens adoram jogar games, então, por que não transformar esse desejo em objeto de ensino? Essa tem sido a lógica pela qual muitos gestores de escolas têm adotado essa metodologia de ensino.

3. A realidade de cada aluno como uma forma de aprendizagem

Por muito tempo se criticou os livros que são produzidos considerando apenas a realidade de alguns grupos sociais, como, por exemplo, os colonizadores. A crítica residia na ideia de que esses livros reproduziam apenas algumas faces da realidade em detrimento de outras, fazendo assim com que os alunos deixassem de considerar outros contextos em seu processo de formação.

Diante disso, surgiu a metodologia de ensino que se baseia na ideia de que é importante considerar a realidade do aluno em seu processo de aprendizagem. Assim, o ensino se torna plural e considera diversos contextos. É uma metodologia de ensino inovadora, que pode fazer com que a sala de aula considere diversos pontos de vista com base nas histórias e vivências de cada aluno.

4. O problema como foco de aprendizagem

Outra metodologia de ensino que você pode aplicar em sala de aula é o problema como foco de aprendizagem. No caso, o processo de ensino-aprendizagem ocorre pela reflexão em torno do problema colocado para os alunos.

Nesse contexto, cabe destacar que existem diversos problemas que ocorrem no mundo, como fome, desnutrição, injustiça social, monopólio de mercado, questões éticas de uma forma geral, etc. A ideia é colocar o aluno para refletir em torno do problema colocado, de maneira a estimulá-lo a encontrar potenciais soluções.

Normalmente, essa metodologia gera debates calorosos e pontos de vista diferenciados para o mesmo problema, o que enriquece o assunto e fortalece, de certo modo, a ideia de democracia.

5. Sala de aula invertida

A sala de aula invertida é uma metodologia de ensino que consiste em apresentar o conteúdo para o aluno fora da sala de aula, como, por exemplo, por meio de vídeo-aulas, games, livros e textos didáticos. No entanto, o aluno utiliza o espaço da sala de aula para resolver dúvidas que tenha acerca do material disponibilizado.

Essa metodologia de ensino, além de inovadora, busca garantir que o aluno tenha independência para estudar o material disponibilizado conforme seu tempo/disponibilidade. Além disso, é uma forma de estimular o aluno a buscar meios para fixar a matéria, fazendo, por exemplo, mais de uma leitura do material disponibilizado.

6. Relações de temas/assuntos como uma maneira de aprender sistematicamente

Outra metodologia de ensino que vem sendo aderida pelas escolas é o processo de ensino por relações de temas ou assuntos. É uma maneira didática de fazer com que o aluno entenda um assunto/tema não de forma isolada dentro do conhecimento, mas de maneira sistêmica, ou seja, como parte de um todo.

Por exemplo, a preservação do meio ambiente é um assunto que se relaciona com o desenvolvimento social, o bem-estar da população, a economia verde etc. Isoladamente, é apenas um assunto, mas quando o tema é esmiuçado, nota-se que ele vira uma espécie de árvore com diversos galhos (temas relacionados).

Assim, ao adotar essa metodologia de ensino, a escola permite que o aluno tenha uma visão maior acerca do tema discutido.

7. Imersão cultural/social/histórica

inovação nas escolas

Por fim, a sua escola pode adotar como metodologia de ensino a imersão em ambientes históricos, culturais, sociais, biológicos, etc. A apreciação crítica de objetos ou ambientes faz parte do processo de formação do aluno e pode fazer com que ele desenvolva um olhar mais aguçado em torno de certos assuntos/problemas/situações.

Por exemplo, levar os alunos para conhecer objetos históricos em museus; parques zoológicos; setor produtivo de uma empresa, etc. São formas de aprender fora da sala de aula e a partir da observação.

Agora que você conhece algumas metodologias de ensino criativas, por que não se organiza para adotar em sua escola? Aproveite!

Se você ficou interessado (a) em ler mais conteúdos como este, não deixe de acessar nosso blog para conferir mais textos como este. Certo?

Acompanhe mais:

Procura uma solução bilíngue para a sua escola?

Nós somos referência em programas bilíngues e soluções de inglês para escola.

Simple Education Blog

Baixe Agora!